quarta-feira, 13 de maio de 2015

SOZINHA

Eu não quero amar sozinha,
Dividir comigo mesma essa paixão,
Viver nesta profunda ilusão
De que me amas sem limites.

Eu não quero andar sozinha,
Sofrer calada a solidão,
Apedrejar e machucar meu coração
Com mentiras que vem da tua boca.

Eu não quero estar sozinha
No desencadear do sofrimento,
Na ira de meus sentimentos,
Com a fúria em minhas dores.

Eu não vou viver sozinha, 
Enfrentando, assim, a madrugada.
E, escutando teus passos na escada,
Acordar e, enfim, dizer-te "boa noite".

Eu vou, sozinha,
Dar-te tudo sem nada a receber,
Andar sem rumo, sabendo que irei perder
O homem que na vida mais amei.

Eu não quero sofrer sozinha,
Não me deixes, por favor!