quarta-feira, 13 de maio de 2015

UM BEIJO

Que pureza vi nos olhos
Daquela que me beijou.
Tal encanto, tão sublime,
Ao silêncio me levou.

Com sorrisos tão carentes,
A loucura me mostrou,
Como tempestade louca
Que o desejo dominou.

Num abraço aconchegante
Fez de mim tão pequenino.
Em sendo homem sou tão bruto,
Nos seus braços fui menino.

Fui da terra ao paraíso,
Mergulhei num grande encanto,
Quando os lábios se tocaram
Como rima ao lindo canto.

Quão sublime esse momento,
Comprimido num segundo,
Mas fiz dele a eternidade,
No maior beijo do mundo.